O Sistema Urinário

Uma das conseqüências do metabolismo celular é a liberação na corrente sangüínea de quantidades excessivas de água, dióxido de carbono, íons (sódio, sulfato, fosfato, hidrogênio etc.) e substâncias tóxicas, como amônia e uréia. O excesso dessas substâncias precisa ser rapidamente eliminado para, assim, manter o equilíbrio eletrolítico e com ele preservar a homeostase. Vários sistemas encarregam-se dessa eliminação. Os pulmões, por exemplo, participam na eliminação de dióxido de carbono, água e também calor. A pele, além de eliminar e controlar a temperatura corpórea através das glândulas sudoríferas, auxilia na eliminação de dióxido de carbono, água, sais e uréia. Por meio da defecação, o sistema digestório elimina restos sólidos não-digeridos com dióxido de carbono, água e sais. Mas são sem dúvida os rins os grandes responsáveis pela purificação do sangue, removendo substâncias tóxicas ou em excesso mediante um processo de filtragem seletiva realizada na unidade funcional do rim, o néfron. Com isso, os rins regulam o volume e a composição do sangue, controlando, assim, seu pH e ajudando a regular a pressão arterial. Os rins, com órgãos a eles associados, como ureteres, bexiga urinária e uretra, formam o sistema urinário.

Iniciar Atividades

©Copyright 2017 anatomiafacial Todos os direitos reservados